Conecte-se Conosco

Brasil

Amazonas aguarda 2° fase da operação Sangria

Compartilhe na suas Redes Sociais

A segunda fase da operação sangria no Amazonas está com os dias contados.

Rapidinhas do RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

Quase 3 meses após o primeiro susto, o Amazonas pode se surpreender no decorrer das semanas.

Segundo fontes, a nova fase da operação sangria vai ser desenvolvida nos próximos dias no Amazonas.

Com exclusividade, nossa equipe recebeu informações de fontes fidedignas de que a CGU, PGR e a Polícia Federal estão fazendo uma força tarefa integrada para colocar o Amazonas de vez no triste mapa da corrupção do “COVIDAO”.

Na primeira fase, apenas o Governador Wilson Lima teve a sua prisão requerida pela Dra Lindora (PGR) que está a frente do caso.

Agora, a operação visa aprofundar no que foi chamado de “Organização Criminosa (ORCRIM) do Amazonas” pelo próprio MPF.

A expectativa dessa nova fase é apurar se houve relação direta do Vice-Governador, Carlos Almeida (PTB), com o esquema.

(Vice governador – Carlos Almeida)

Além disso, as buscas podem também atingir o que ficou nacionalmente conhecido como “bancada dos 5%”. É a suposta relação dos 08 deputados Estaduais que foram listados a mão pelo Governador Wilson Lima em documentos recolhidos e vazados na busca e apreensão feita pela PF na sede do governo.

Os 08 Deputados, ou a “bancada dos 5%” como ficaram conhecidos, podem ser arrastados para o processo que segue no STJ sob os cuidados do Ministro Francisco Falcão.

Isso porque o suposto desvio são de verbas federais e por isso a investigação direta da PGR e CGU. Além disso, se confirmado o suposto esquema criminoso, já fundamentado pelo MPF, e o envolvimento dos deputados citados aí toda a turma que botou a mão no recurso vai parar direto no STJ.

(Lista dos deputados envolvidos segundo MPF – Foto G1)

O que mais chamou atenção do Ministério Público Federal, além da lista apreendida pela PF foram as imediatas trocas de celulares e até do HD do computador de alguns Parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas logo após a operação da PF.

Essa informação pode ter despertado o interesse em novas investigações do MPF e da própria PF.

Nossa equipe teve acesso a informações do que poderia ser supostamente entendido inclusive como destruição ou ocultação de provas, passível de imediata prisão, se confirmado.

As informações sobre as supostas destruição/ocultação que chegaram a CGU e ao Ministério Público Federal foram obtidas em primeira mão por nossa equipe que saiu na frente nas investigações em SC e agora no AM.

(Reunião vice governador Carlos Almeida com Deputados)

Essas informações são de extrema importância para o cenário político do Amazonas que pode dar uma reviravolta do tabuleiro nos próximos dias.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana