Conecte-se Conosco

Brasil

Confederação Nacional dos Municípios pede saída de Pazuello da Saúde.

Avatar

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou uma carta, em seu site, pedindo o afastamento do atual ministro da Saúde, Eduardo Pazuell. Na carta, assinada por Glademir Aroldi, presidente da CNM, o movimento afirma que entende como “necessária, urgente e inevitável a troca de comando da pasta para o bem dos brasileiros”.A entidade explica no documento que por “considerar que a vacinação é o único caminho para superar a crise sanitária e possibilitar a retomada do desenvolvimento econômico e social”, sugere a troca do comando da Pasta.

Além disso, a CNM argumenta que não acredita que “a atual gestão reúna as condições para conduzir este processo”, de vacinação.“Foram várias as tentativas de diálogo com a atual gestão do Ministério, entre pedidos de agenda e de informação. A Pasta tem reiteradamente ignorado os prefeitos do Brasil, com uma total inexistência de diálogo”, afirma a confederação.

A Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) também se manifestou nesta terça-feira, por meio de nota oficial, sobre a escassez e falta de vacinas no País – cidades como Rio, Salvador, Cuiabá, Aracaju e Florianópolis relatam ter parado ou reduzido o ritmo da vacinação. No documento, a entidade afirma que os sucessivos equívocos do governo federal na coordenação do enfrentamento à covid-19 e na condução do Plano Nacional de Imunizações estão diretamente ligados à escassez e à falta de doses de vacinas em cidades de todo o País.

O presidente da entidade, o prefeito Jonas Donizette, afirma que os prefeitos fizeram a sua parte: “Houve eficiência na aplicação da vacina, ou seja, aquilo que os prefeitos e as cidades se propuseram a fazer, foi feito e bem feito e num ritmo bem acelerado. Agora, o problema da escassez quem tem de resolver é o Ministério da Saúde”.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana