Conecte-se Conosco

Brasília

Equipe médica descarta cirurgia de emergência em Bolsonaro, foi retirado 1 litro de líquido do aparelho digestivo do presidente.

Fernando Souza

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

Médicos do HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília, retiraram cerca de 1 litro de líquido do aparelho digestivo do presidente Jair Bolsonaro na manhã desta 4ª feira.

O presidente foi ao HFA de madrugada, por volta de 4h dores na região abdominal. Ele enfrentava uma crise de soluços desde o dia 3 de julho.

A suspeita é que uma hérnia no intestino, que havia sido detectada, tenha provocado o quadro atual. Daí houve a retenção de líquidos.
O presidente foi transferido para São Paulo na tarde desta 4ª feira, para ser examinado novamente por seu médico, Antônio Luiz Macedo.
Em entrevista ao programa Os Pingos Nos Is, da rádio Jovem Pan, na noite desta 4ª feira (14.jul.2021), o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) disse que seu pai precisou ir para uma UTI (unidade de tratamento intensivo) e chegou a ser intubado no HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília.

Com obstrução intestinal e dores no abdome, o presidente Jair Bolsonaro deu entrada na noite desta quarta-feira (14), no hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Bolsonaro foi transferido para a capital paulista.

Uma nota divulgada à noite pela a equipe médica informa que o presidente permaneceria em intenso “tratamento clínico conservador”, inicialmente sem a necessidade de cirurgia. O comunicado informou, ainda, que o presidente já havia feito “avaliações clínicas, laboratoriais e de imagem” na capital paulista.

O médico Antônio Luiz Macedo, que foi responsável por operar o presidente no fim de 2018— quando Bolsonaro foi atingido por uma facada, durante sua campanha eleitoral —, decidiu pela transferência para a capital paulista após analisar o quadro clínico de Bolsonaro.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana