Conecte-se Conosco

Últimas

Odebrecht pagou US$ 90 milhões a ministro de Nicolás Maduro via offshore

Compartilhe na suas Redes Sociais

Empreiteira brasileira obteve vantagens por meio de contratos no país socialista.

RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

A empreiteira brasileira Odebrecht pagou mais de US$ 90 milhões em propina em troca de contratos na Venezuela. O dinheiro foi destinado a uma offshore no Panamá.

A empresa, Cresswell Overseas, tem como beneficiária secreta Maria Eugénia Baptista, esposa de Haiman El Troudi, que foi nomeado ministro da ditadura boliviariana assim que Nicolás Maduro ascendeu ao poder, em 2013.

A divulgação desta notícia faz parte da base de documentos que integram a série Pandora Papers. Ao todo, a construtora tupiniquim transferiu US$ 92,1 milhões para offshore ligada ao ministro venezuelano entre setembro de 2012 e dezembro de 2014.

Vale lembrar que, nesse mesmo período, a empresa obteve pelo menos quatro grandes contratos para obras públicas de metrô no país socialista.

Essas propinas pagas pela Odebrecht já foram mostradas anteriormente em uma investigação conduzida pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês).

No entanto, ainda faltavam informações sobre a operação dos pagamentos em paraísos fiscais e também a confirmação do elo entre o ministro Haiman El Troudi com a empresa instalada no Panamá.

Procurados, El Troudi e sua mulher, Maria Eugénia, não quiseram se manifestar. O Conexão Política tenta contato com a Odebrecht e aguarda retorno.

Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana