Conecte-se Conosco

Brasil

Deltan deixa o MPF e Aras revela absurdos

RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou à Reviste Veja, após o pedido de demissão de Deltan Dallagnol, que “o Estado é mantido por meio de uma ordem jurídica estabelecida na Constituição e o combate à corrupção exige respeito ao devido processo legal”.

“O Ministério Público Federal tem quase 1200 membros, constituindo uma unidade institucional. Dessa forma, todos os membros, indistintamente, têm respeitada a dignidade pessoal e funcional, podendo fazer opção própria.
A Constituição Federal estabelece a impessoalidade dentre os princípios constitucionais da administração pública, de forma a manter a igualdade entre todos eles”, disse.

O procurador geral da República basicamente lembrou a Dallagnol que ele não está acima de nenhum de seus colegas do Ministério Público só porque obteve mais visibilidade.

Fica a lição que Sérgio Moro aprendeu a duras penas. Claro que devemos combater a correupção, mas sem deixar ser consumido pela vaidade, como aconteceu com o ex-magistrado paranaense.

Créditos: Jornal Cidade Online.

Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana