Conecte-se Conosco

Brasil

PROBLEMA: Trabalhando de madrugada, equipe do Jornal da Globo se revolta e reclama da programação do canal

RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

O clima não é dos melhores entre os profissionais que atuam no Jornal da Globo. A equipe do telejornal capitaneado por Renata Lo Prete está infeliz com a queda abrupta de prestígio do noticioso, que acabou escondido nas madrugadas em uma controversa estratégia de programação, feita com o único intuito de frear o crescimento de audiência da Record no horário nobre. Em vários dias, o jornalístico que leva o nome da líder de audiência tem chegado ao fim depois das duas da manhã — foi o caso da edição desta quarta (10), encerrada apenas 1h49min antes do início do Hora 1.

De acordo com funcionários que atuam no time do noticiário, o atual horário é quase que impraticável. Muitos dos colaboradores tem se queixado da insegurança em deixar as instalações da rede no meio da madrugada, em um horário em que as ruas estão desertas e há pouca circulação de transporte público — a sede paulistana da Globo é localizada no Brooklin, uma área nobre da cidade, mas que fica completamente vazia fora do período comercial e em finais de semana, muito por conta do alto número de empresas situadas na região.

A mudança de programação também impôs uma rotina difícil para Renata Lo Prete. Além de comandar e editar o Jornal da Globo, ela também dá expediente como apresentadora de O Assunto, podcast disponibilizado diariamente nas plataformas digitais da líder de audiência. O noticiário digital é gravado pouco depois do encerramento do Jornal Hoje, que costuma chegar ao fim por volta das 15h, horário em que a jornalista já está nas dependências da rede. Ela, portanto, chega a ficar mais de 11 horas a disposição do canal nos dias em que o telejornal adentra a madrugada.

O horário flutuante do Jornal da Globo passa longe de ser uma novidade: Ana Paula Padrão se demitiu da emissora justamente por não aguentar mais trocar o dia pela noite, e William Waack já chegou a encerrar o telejornal debochando de seu horário em incontáveis ocasiões. Porém, o jornalístico nunca foi exibido tão tarde por um período tão sequencial. Com a exceção das edições de quarta-feira, em que entra no ar antes da meia-noite, ele foi empurrado para depois da 1h da madrugada em todos os outros dias, na tentativa de fugir do confronto com A Fazenda, da Record.

Para a tristeza dos profissionais que atuam no jornalístico, que devem continuar batendo ponto no departamento médico, não há nenhum plano de voltar a antecipar o horário do telejornal. Ele deverá continuar cada vez mais próximo do Hora 1, inclusive na programação do próximo ano — nas noites de terça-feira, por exemplo, a emissora deve estrear uma nova sessão de filmes com a nova temporada do Big Brother Brasil, sempre nas noites de terça-feira, em que os episódios do reality show já costumam acabar por volta da meia-noite.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana