Conecte-se Conosco

Brasil

Omar Aziz, Alcolumbre e mais: Qual será o destino dos 27 senadores que terminam o mandato em 2022?

RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

Em virtude das eleições de outubro, o Senado vai passar por uma renovação parcial. Dos 81 senadores, 27 — um de cada unidade da federação — estão em fim de mandato, mas nem todos tentarão se reeleger.

A Revista Oeste fez um levantamento mostrando como está a situação de cada um dos parlamentares.

Conforme a pesquisa, a maioria buscará ficar mais oito anos no Senado, contudo, outros tentarão governos estaduais ou deixarão a vida pública, como é o caso de Tasso Jereissati (PSDB).

SENADORES DA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

São Paulo: José Serra (PSDB)

Ainda não anunciou se disputará

Diagnosticado com a doença de Parkinson, diz continuar lúcido e apto para mais um mandato na Casa, mas tucanos não veem viabilidade.

Minas Gerais: Alexandre Silveira (PSD)

Vai tentar a reeleição

Assumiu o mandato recentemente no lugar de Antônio Anastasia, que se tornou ministro do Tribunal de Contas da União

São Paulo: José Serra (PSDB)

Ainda não anunciou se disputará

Diagnosticado com a doença de Parkinson, diz continuar lúcido e apto para mais um mandato na Casa, mas tucanos não veem viabilidade.

Minas Gerais: Alexandre Silveira (PSD)

Vai tentar a reeleição

Assumiu o mandato recentemente no lugar de Antônio Anastasia, que se tornou ministro do Tribunal de Contas da União

Rio de Janeiro: Romário (PL)

Vai tentar a reeleição

Ex-craque do futebol está na vida política desde 2015, quando entrou para o Senado

Espírito Santo: Rose de Freitas (MDB)

Ainda não anunciou se disputará

Senadora tentou o governo do Espírito Santo em 2018 e pode tentar o cargo majoritário novamente.

SENADORES DA REGIÃO SUL DO BRASIL

Rio Grande do Sul: Lasier Martins (Podemos)

Vai tentar a reeleição

Antes da vida política, trabalhou nas emissoras do Grupo RBS, onde foi comentarista.

Santa Catarina: Dário Berger (MDB)

Não vai tentar a reeleição

Ex-prefeito de Florianópolis, deve tentar o governo do Estado pelo PSB.

Paraná: Alvaro Dias (Podemos)

Ainda não anunciou se disputará

Pode tentar renovar o mandato, mas não está descartado entrar na disputa pelo governo do Estado. Em 2018, concorreu à Presidência da República, ficando em nono lugar.

SENADORES DA REGIÃO CENTRO-OESTE DO BRASIL

Distrito Federal: Reguffe (União Brasil)

Ainda não anunciou se disputará

Senador pode optar por disputar o governo do Distrito Federal.

Goiás: Luiz do Carmo (PSC)

Vai tentar a reeleição

Anunciou no início do ano a saída do MDB, mas já anunciou que vai tentar permanecer no Senado.

Mato Grosso do Sul: Simone Tebet (MDB)

Não vai tentar a reeleição

Senadora é pré-candidata à Presidência da República.

Mato Grosso: Wellington Fagundes (PL)

vai tentar a reeleição

Antes de assumir o mandato no Senado, foi deputado federal de 1991 a 2015.

SENADORES DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

Alagoas: Fernando Collor (PTB)

Vai tentar a reeleição

Ex-presidente da República, é senador desde 2007 e buscará um novo mandato e deve concorrer com o atual governador do Estado, Renan Filho (MDB).

Bahia: Otto Alencar (PSD)

Vai tentar a reeleição

Depois de especulações de que disputaria o governo da Bahia, decidiu que vai tentar ficar mais oito anos no Senado.

Ceará: Tasso Jereissati (PSDB)

Não vai tentar a reeleição

Encerrará seu segundo mandato como senador e não deve continuar na vida política. Antes, foi por três vezes governador do Ceará.

Maranhão: Roberto Rocha (PTB)

Ainda não anunciou se disputará

Ele também sinalizou que poderá disputar o governo do Estado.

Paraíba: Nilda Gondim (MDB)

Não vai tentar a reeleição

Assumiu em 2021 após o afastamento de José Maranhão, que acabou morrendo em decorrência da covid-19. É mãe do senador Veneziano Vital do Rêgo.

Pernambuco: Fernando Bezerra Coelho (MDB)

Ainda não anunciou se disputará

Deve abrir de disputar em prol do filho Miguel Coelho, que quer disputar o governo do Estado. Pela legislação, a candidatura de ambos é vedada.

Piauí: Elmano Férrer (Progressistas)

Não vai tentar a reeleição

Com o favoristimso do ex-governador Wellington Dias, tentará uma vaga de deputado federal.

Rio Grande do Norte: Jean Paul Prates (PT)

Não vai tentar a reeleição

Em 2019 na vaga deixada por Fátima Bezerra, que assumiu o governo do Estado. Abriu mão para o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT).

Sergipe: Maria do Carmo Alves (União Brasil)

Não vai tentar a reeleição

Ocupa o cargo desde 1999 e não concorrerá a um quarto mandato. O candidato do partido será André Moura, ex-deputado estadual e federal pelo PSC.

Acre: Mailza Gomes (Progressistas)

Ainda não anunciou se disputará

Era suplente de Gladson Camelli e assumiu o posto de senadora em 2019 após ele ser eleito governador do Estado. Deve tentar a reeleição

Amazonas: Omar Aziz (PSD)

Vai tentar a reeleição

Ex-governador do Estado, se tornou mais conhecido por presidir a CPI da Covid e tentará ser reeleito.

Amapá: Davi Alcolumbre (União Brasil)

Vai tentar a reeleição

Ex-presidente do Senado, busca renovar o mandato. Foi o responsável por segurar por meses a sabatina do atual ministro do Supremo André Mendonça

Pará: Paulo Rocha (PT)

Não vai tentar a reeleição

O PT deve lançar o deputado federal Beto Faro na disputa.

Rondônia: Acir Gurgacz (PDT)

Vai tentar a reeleição

Está no Senado desde 2009.

Roraima: Telmário Mota (Pros)

Vai tentar a reeleição

Foi candidato ao governo do Estado em 2018 e não chegou a ter 10 mil votos, menos de 4% dos votos válidos.

Tocantins: Kátia Abreu (Progressitas)

Vai tentar a reeleição

Está no Senado desde 2007.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana