Conecte-se Conosco

Goiás

PL confirma Vitor Hugo ao governo e Wilder ao Senado

RDP

Publicado

em

Compartilhe na suas Redes Sociais

O Partido Liberal lançou as pré-candidaturas de Vitor Hugo ao governo de Goiás e de Wilder Morais ao Senado em evento realizado, sábado (14), em Goiânia. No encontro, membros do partido e apoiadores destacaram temas conservadores, a aliança com Jair Bolsonaro (PL) e críticas ao governador Ronaldo Caiado (UB). O presidente nacional da legenda, Valdemar da Costa Neto, compareceu ao evento e Bolsonaro participou por videoconferência.

Também estava o senador Vanderlan Cardoso (PSD), a quem o deputado federal Vitor Hugo atribuiu forte participação nas tratativas que levaram à sua pré-candidatura ao governo. Em seu discurso, Vitor Hugo disse que conversa sobre o tema com o senador há cerca de seis meses.

O deputado relatou que, em reunião com Bolsonaro e o senador, chegou a dizer que Vanderlan era o candidato natural ao governo de Goiás por já ter disputado outras eleições majoritárias. O pleito de 2018 foi o primeiro de Vitor Hugo. “Mas o Vanderlan falou: ‘presidente, não existe em Goiás um político com mandato que tenha sido mais fiel e leal ao senhor do que o Vitor Hugo. É a vez dele’”, contou o pré-candidato.

Ainda no discurso, Vitor Hugo disse que a participação de Wilder deu viabilidade ao projeto eleitoral. “Eu sabia desde sempre que nós tínhamos o coração e confiança do presidente. Mas faltava construir a viabilidade do projeto, e ela chegou a partir da vinda do Wilder, do Vanderlan e de todos os meus amigos que citei aqui (aliados que estavam no palanque do evento)”.

O deputado federal Profesor Alcides e os estaduais Delegado Eduardo Prado, Major Araújo, Paulo Trabalho e Paulo Cezar Martins estiveram presentes. A deputada federal Magda Mofato e o marido Flávio Canedo, afastados do comando do PL, não compareceram.

Oposição
Em sua fala, Vitor Hugo fez críticas aogovernador Ronaldo Caiado sem citá-lo diretamente. O pré-candidato lembrou que fez parte do grupo que apoiou a atual gestão. “Eu pedi voto para esse governo, eu fui às ruas. Ele prometeu se manter alinhado com o nosso presidente Bolsonaro, que é hoje o maior líder da direita do mundo, não só do Brasil. Mas infelizmente ele se afastou das pautas”, declarou o deputado.

Vitor Hugo também prometeu, caso for eleito, “fazer um governo técnico sem barganha com partidos políticos”. Uma promessa semelhante foi feita por Bolsonaro na eleição de 2018. No entanto, ao longo da gestão, o presidente se aproximou de lideranças de partidos políticos do Centrão, que passaram a ocupar cargos em ministérios.

No final de seu discurso, o deputado disse que é católico, mas ressaltou aproximação com igrejas evangélicas. A base de apoio eleitoral de Bolsonaro, que também é católico, tem entre lideranças evangélicas uma importante base de apoio.

Já Valdemar da Costa Neto afirmou que Bolsonaro já havia indicado que queria apostar nos nomes de Vitor Hugo e Wilder desde a época de sua filiação ao PL. O presidente entrou oficialmente no partido em novembro de 2021.

Jair Bolsonaro
Em seu discurso, Bolsonaro relembrou que Vitor Hugo foi líder do governo na Câmara dos Deputados por mais de um ano. O presidente afirmou também que o pré-candidato defenderá pautas de costumes, e destacou a defesa da família e posicionamento contrário ao aborto.

Em relação a Wilder Morais, Bolsonaro afirmou que é aliado de primeira hora dele e destacou que o ex-senador foi autor do projeto que autorizou posse de armas na zona rural em todo o país, quando era senador.

Fonte: Dm

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidas da Semana